Disposições sobre anônimos: o sujeito ordinário na história, na sociologia e na mídia

Por Ercio Sena e Juliana Gusman. O artigo pretende refletir sobre a presença de sujeitos anônimos e sobre suas realidades cotidianamente negligenciadas em narrativas midiáticas distintas. Para isso, estabelece relações com estudos sobre a abordagem dos anônimos na história e nas ciências sociais brasileiras. Esses movimentos buscam capturar ações que miram a visibilidade desses sujeitos, pertencentes às classes populares, em vestígios configurados, ou não, por eles. A partir daí, o artigo discorre sobre os desafios que caracterizam a emergência de outros sujeitos, não hegemônicos, na cultura da mídia contemporânea.

Confira na íntegra na revista Fronteiras: http://revistas.unisinos.br/index.php/fronteiras/article/view/fem.2018.201.06

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *