Considerações sobre o evento Mídia e Narrativa em Diálogo: Narrativas de Chernobyl

Por Fábio de Carvalho. O evento Mídia e Narrativa em Diálogo: Narrativas de Chernobyl aconteceu na sala Multimeios do Prédio 42 (Faculdade de Comunicação e Artes) do campus Coração Eucarístico no dia 23 de outubro. Discutindo sobre as relações entre o livro Vozes de Chernobyl, de Svetlana Alexijevich e a série televisiva Chernobyl, os palestrantes Fábio de Carvalho, Gabriela e Barbosa e Renata Garbocci falaram para sala cheia dos impactos culturais do acidente nuclear na cidade de Pripyat.

Trabalhos como Diante da Dor dos Outros, de Susan Sontag, e O Narrador, de Walter Benjamin, foram discutidos como pontos de partida para compreender as relações que as obras analisadas traçam com o marco histórico do acidente de Chernobyl. Trechos do livro e da série foram exibidos ao público e cotejados com comentários concisos sob a ótica do estético e político. As contribuições de cada palestrante provinham de especializações distintas, o que permitiu uma diversidade de perspectivas enriquecedoras para a apresentação.

Ao fim, a abertura para a dúvidas, críticas e posicionamentos levou a diversas intervenções de alunos e membros do grupo Mídia e Narrativa. A partir daí as discussões lançaram mão de outras referências bibliográficas e fílmicas sobre o acidente de Chernobyl, além do levantamento de paralelos com os recentes tragédias de Mariana e Brumadinho.

Se, acompanhando Benjamin, é importante que se faça o resgate histórico de acontecimentos do passado, a intenção é acima de tudo que o que encontremos possa servir a uma lucidez, um lampejo de consciência no presente que nos permita agir assertivamente diante das condições que se impõe.  A discussão e análise de como as diferentes mídias se apropriam de eventos históricos torna-se uma tarefa minuciosa e importante, havendo uma responsabilidade crítica à qual devemos sempre retornar como espectadores. Debates abertos que se referem a trabalhos importantes como o livro de Svetlana e a série da HBO, nos auxiliam a abrir o caminho para considerações voltadas para os acontecimentos que afligem a realidade brasileira nos últimos anos, e nos convidam a formular uma ética de representação das tragédias naturais, socioeconômicas, e, acima de tudo, humanas.

As fotos do evento foram feitas pelo Laboratório de Foto da PUC Minas, e você pode conferir alguns dos registros abaixo e nas nossas demais mídias virtuais. Agradecemos a todos os participantes, e aproveitamos para convidar o público para o evento Seminário Mídia e Narrativa, que acontece dia 13 de novembro na sala Multimeios do Prédio 13 (FCA). Faça sua inscrição aqui.

Gabriela Barbosa apresenta o livro Vozes de Chernobyl, de Svetlana Alexijevich

Fábio de Carvalho discute as relações entre a narrativa cinematográfica e a palavra escrita.

Renata Garbocci termina a apresentação com uma provocação diante das recentes crises naturais e humanitárias de Minas Gerais.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *