Basquiat: o negro como protagonista

Até o dia 24 de setembro, o Centro Cultural Banco do Brasil de Belo Horizonte hospeda uma exposição dedicada às obras de Jean-Michel Basquiat — a mais completa já realizada na América Latina. O artista afro-caribenho teve uma carreira brilhante no mundo da arte e deixou um legado que extrapola as paredes dos museus. Nascido dia 22 de dezembro de 1960 no Brooklyn, em Nova York, era um dos pouquíssimos negros no meio artístico e seu trabalho trouxe à tona questões acerca do racismo estrutural nos Estados Unidos até então ignoradas por um campo predominantemente branco. “O negro é o protagonista da maioria das minhas pinturas”, afirmou certa vez.

Seu estilo único — que o transformou em um dos artistas mais importantes da segunda metade do século XX — personifica um período nova-iorquino que vai de 1970 a 1980 e reflete não só o cotidiano da cidade, mas também seus ritmos, sons e estímulos publicitários. Basquiat se inundava de referências ao criar, ligando a TV em desenhos animados, além de deixar livros de história e ciência espalhados pelo chão. Suas criações fazem dele um dos principais expoentes da cultura da remixagem e é possível vivenciar um pouco do seu processo criativo no filme Basquiat, de 1996, dirigido por Julian Schnabel e estrelado por Jeffrey Wright no papel principal.

https://www.wilderutopia.com/wp-content/uploads/2017/07/profit-i-jean-michel-basquiat.jpg

Serviço

Funcionamento: Todos os dias, exceto terças-feiras.

Horário: Das 9h às 21h.

Ingresso: Entrada franca.

Endereço: Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte

Praça da Liberdade, 450 – Funcionários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *